Treinamento e desenvolvimento: o que é e como aplicar?

O segmento de Recursos Humanos vem crescendo de maneira positiva e mostrando que diversas áreas podem ser exploradas. Não é só a parte do departamento pessoal que os colaboradores buscam quando vão ao RH, é conhecimento, informação, qualificação.

Cada vez mais, as empresas percebem a necessidade de internalizar as responsabilidades por treinar e desenvolver seus colaboradores, e não apenas esperar que venham já preparados do mercado.

Nos dias de hoje, o treinamento e desenvolvimento é um pilar essencial na estratégia corporativa, principalmente em tempos de trabalho remoto e mudança de cultura. Para entender um pouco mais sobre esse mundo, suas tendências e como aplicar nas instituições, continue a leitura.

O que é treinamento e desenvolvimento (T&D)? 

Treinamento e desenvolvimento, ou T&D, é um conjunto de ações que buscam gerar resultados para o crescimento do funcionário, de acordo com as necessidades da empresa. Além disso, a área é essencial para o clima institucional, pois mensura a interação do público interno.

Capacitar colaboradores é a melhor forma de ter uma equipe qualificada e engajada. A área de treinamento e desenvolvimento tem a função de identificar as necessidades dos funcionários, para exercer determinada vaga, e traçar um planejamento educacional.

Por mais que o departamento de treinamento e desenvolvimento faça parte de um pacote, ele possui algumas particularidades e diferenças em seus objetivos.  

Diferença entre treinamento e desenvolvimento

O treinamento é algo rápido e prático, tem um roteiro para ser seguido e poucas horas de duração. Já o desenvolvimento é complexo e detalhado: analisam-se as competências e habilidades, identifica problemas e traça uma estratégia de longo prazo para o progresso do colaborador.

Exemplificando, no treinamento você dá ao colaborador os equipamentos de pesca e ensina onde e como pescar.  Enquanto no desenvolvimento, você analisa as técnicas de pescaria utilizadas, os motivos de existirem peixes escapando da rede e traça um plano estratégico para melhorar o seu desempenho na tarefa em questão.

No mundo corporativo, é essencial que a equipe esteja treinada para exercer a função exigida, mas ela também precisa de um plano a longo prazo para o seu desenvolvimento. Às vezes onde o colaborador está não é aonde ele deve ficar, e cabe ao T&D identificar isso.

Hoje existem diversas técnicas e ferramentas para melhorar e otimizar a experiência do treinamento e desenvolvimento. Com o trabalho remoto surge a necessidade ainda maior do uso da tecnologia para capacitação de equipes.

Uma ótima opção são os aplicativos para comunicação interna! Além de conduzir os treinamentos, com o uso de apps para treinamentos, é possível avaliar e mensurar o desempenho individual ou da equipe.

Como é o caso do APPtalk, um aplicativo de comunicação completo para atender diversas áreas de RH, como a T&D, fazendo dos treinamentos internos uma ferramenta mais eficiente e estratégica nas empresas.

Objetivos e benefícios do treinamento e desenvolvimento de pessoas

Em pleno século 21 pode parecer bobagem falar da importância de dar conhecimento para as pessoas, não é mesmo? 

Pode acreditar, por muito tempo as empresas não davam muita importância para o aperfeiçoamento e desenvolvimento dos seus colaboradores, e esse tópico sempre ficava no último lugar na lista de prioridades.

Se você ainda tem dúvidas das vantagens de treinamento e desenvolvimento para o seu negócio, separamos benefícios de utilizar essa ferramenta:

Qual a importância do T&D as organizações?

Melhorar a qualidade do serviço, produto e experiência do cliente

Nada melhor do que ser atendido por alguém que entende do produto, não é mesmo? A experiência do consumidor é muito mais valiosa quando quem está vendendo foi treinado e desenvolvido para aquele cargo.

Uma pesquisa da Accenture Strategy, revelou que 83% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas que são transparentes com seus valores. Ou seja, investir em T&D aumenta a confiabilidade do cliente e gera mais conforto no momento da compra.

Retenção de talentos e redução do turnover

Já ouviu falar sobre o salário emocional? É quando o colaborador não está na empresa apenas porque ela paga bem, ele valoriza o reconhecimento, as possibilidades de crescimento e o seu bem estar. 

Ter um mapa de treinamento e investir no desenvolvimento do funcionário, reduz o turnover, retém talentos e gera influenciadores internos. Escutar seu público interno é a melhor forma de mantê-lo satisfeito.

Fortalecimento da marca empregadora

Já falamos aqui sobre employer branding e marca empregadora. Hoje as empresas estão cada vez mais preocupadas com o que o funcionário tem a dizer sobre elas, e o impacto que isso pode causar (tanto positivo como negativo).

Investir em uma área de T&D ajuda nesse papel, isso mostra para os colaboradores e para o mercado, como a empresa preocupa-se com o bem-estar e desenvolvimento das suas equipes.

Investir em uma área de T&D mostra para os colaboradores e para o mercado, a importância que a empresa dedica ao bem-estar e desenvolvimento das suas equipes.

Aumento na produtividade e motivação

Dê conhecimento e as pessoas irão longe. Isso é a base de T&D, quando investimos na capacitação de um colaborador e equipe, a produtividade e motivação tendem a aumentar de maneira orgânica e natural.

Manter colaboradores motivados reflete diretamente na produtividade e faturamento de uma empresa. Pessoas felizes entregam mais e com mais qualidade.

3 passos para montar um programa de T&D na sua empresa

como fazer um plano de treinamento e desenvolvimento?

Você já leu todo o conteúdo até aqui, e quer saber como implantar um bom programa de T&D na sua empresa? Então confere essas três dicas que vão te ajudar a iniciar esse projeto:

1. Pesquisa e diagnóstico

A parte de pesquisa e diagnostico é essencial para criar programas de treinamentos e desenvolver pessoas. Existem diferentes tipos de pesquisas, com objetivos diversos, entre alguns modelos mais aplicados nas empresas, estão: 

  • Pesquisa de feedback treinamento: aplicada após o curso para detectar falhas e acertos nos treinamentos realizados, assim é possível entender as necessidades do público interno e da empresa. 
  • Pesquisa de clima organizacional: tem o objetivo de realizar uma avaliação geral da empresa, principalmente comportamentos e atitudes prejudiciais à convivência.
  • Avaliação de desempenho: pesquisa individual com os colaboradores, é uma ferramenta que busca medir o desempenho do funcionário, comparando o que é realizado com que é esperado. Após isso é possível traçar um mapa de melhorias para cada indivíduo. 

2. Planejamento e execução

Qualquer ação ou projeto para ser aplicado precisa de um bom planejamento, para que assim a execução seja satisfatória. Para treinamento e desenvolvimento é ideal criar uma lista de prioridades para cada área ou pessoa que precisa ser treinada ou desenvolvida.

Uma dica é listar as principais tarefas do T&D e depois criar um plano de ação para executar todos os itens. Lembre-se sempre de ter uma cronologia e prioridades no seu projeto.

3. Avaliação de resultados e indicadores

Uma das etapas mais importantes de um processo de treinamento é avaliar os resultados obtidos e criar indicadores. Essa prática é de extrema importância para mostrar o que foi alcançado com a capacitação dos colaboradores.

Com avaliação e indicadores, a área de Treinamento e Desenvolvimento cria métricas, que serão utilizados para pontuar se existiram melhorias, quais serão os próximos passos e se o objetivo final foi alcançado.

Tipos de treinamento e desenvolvimento

tipos e etapas do processo de T&D

Você conhece todos os tipos de treinamento e desenvolvimento, e suas técnicas? Separamos alguns exemplos que podem te auxiliar sobre esse tema.

Técnico ou hard skill

Treinamentos técnicos ou hard skills, são modelos de aprendizado para aprimorar ou ensinar um colaborador para uma função específica. Como o nome mesmo diz, é algo técnico, o aluno aprenderá habilidades primordiais para o seu dia-a-dia de trabalho.

Exemplo: se você trabalha no financeiro, precisa entender de Excel, por isso sua grade de treinamento terá esse curso. Agora se você irá trabalhar com produção, seu curso terá foco em habilidades para manuseio de equipamentos.

Em fases de seleção de pessoas, são aplicados testes para avaliação de conhecimentos, os Hard Skill, servem para avaliar se o candidato está apto para aquela função.

Comportamental ou soft skill 

Treinamento comportamental, ou soft skill, são focados em trabalhar habilidades comportamentais do funcionário ou candidato que estão ligadas ao perfil da empresa e seus valores.

Como falado no podcast da WiPlay, realizado com a Especialista em Carreira Talita Caproni, as habilidades que estão sendo mais procuradas são

  • Adaptabilidade;
  • Comunicação, 
  • Organização;
  • Empreendedorismo;
  • Criatividade;
  • Trabalho em equipe;
  • Liderança.

Onboarding ou integração

O primeiro dia de trabalho do colaborador deve ser um momento acolhedor e de informações importantes para o start na função. A integração é o que chamamos de primeiro treinamento da grade curricular do funcionário.

Com o trabalho remoto a integração está sendo migrada para a internet e várias técnicas de onboarding digital estão sendo aplicadas pelo RH das empresas.

Incentivo ou motivacional

Trabalhar com treinamentos que envolvam incentivo e metas, é uma ótima forma de desenvolver as equipes e gerar engajamento. Mais do que manter as pessoas motivadas esse módulo estimula o crescimento profissional e aumenta a produtividade.

Além disso, é muito importante cuidar do bem- bem-estar do colaborador, focando no fortalecimento da cultura da empresa, campanhas de clima organizacional, benefícios e programas de desenvolvimento. 

Um bom meio de trabalhar com inventivo é o uso de aplicativos que ajudam a gamificar treinamentos e gerar prêmios com a conclusão de cursos. Esse método está sendo utilizado por diversas empresas e motiva os colaboradores através de uma competição saudável. 

Uso de plataforma de comunicação interna no T&D 

Você já deve ter lido aqui no blog da WiPlay diversos artigos que falam sobre aplicativos de comunicação. A cada dia mais as empresas vêm investindo na tecnologia mobile para manter os colaboradores informados, engajados e capacitados.

Para a área de T&D os aplicativos podem ser utilizados para treinar, desenvolver e manter os funcionários engajados. Com ele você consulta seus colaboradores em tempo real e consegue todas as respostas que precisa através de pesquisas e questionários personalizados. 

No AppTalk, aplicativo de comunicação interna da Wiplay, é possível exibir editorias, campanhas e índices econômicos. As editorias do aplicativo têm um formato bem específico, com três campos disponíveis (texto, vídeo e imagem). 

Também é possível inserir conteúdo eletrônico de documentos, organizar e armazenar arquivos administrativos, compliance, folders, dentre outros. 

Conclusão

Já falamos por aqui, sobre como o modo de trabalhar vem evoluindo constantemente. Antes não pensávamos em ter uma equipe 100% home office, hoje essa é uma realidade, com o T&D é a mesma coisa, nem sempre as empresas percebiam a real necessidade desse departamento.

Um colaborador engajado, motivado e capacitado, irá entregar muito mais para sua empresa. Ter ferramentas que apoiem esse processo é a forma mais assertiva de manter a saúde da sua organização. Investir em pessoas é sempre o melhor investimento, não é mesmo?

Curtiu nosso conteúdo? Então não deixe de acompanhar nossos artigos e fique ligado nas páginas das redes sociais da WiPlay para saber todas as novidades dos canais de comunicação.

Ane Greice Passos

Jornalista pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada, com mais de 10 anos de experiência em comunicação empresarial, relacionamento institucional, redação criativa eventos e treinamentos corporativos.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *