Employer Branding: o que é, importância e melhores práticas

Achar o profissional completo, que se encaixe na vaga perfeita, é sempre um desafio para os profissionais de RH, afinal esse colaborador apoia o crescimento do time e ajuda no crescimento da empresa, certo?

Mas e depois da contratação, como manter esse futuro promissor? Qual o papel da empresa em manter esse talento? É sobre isso que iremos falar no nosso artigo.

Já compartilhamos com você dicas de como manter o engajamento do time, mesmo em momentos de crise e distanciamento social. 

Nesse texto não será diferente, hoje iremos abordar a satisfação do colaborador com a empresa, a ideia aqui é falar do índice que mede a popularidade das empresas entre os colaboradores, o tal “employer branding”. 

Você sabe como funciona e quais medidas adotar para tornar sua empresa admirada pelos funcionários? 

Destacamos também algumas vantagens de atentar para esse índice e como fazer para melhorar o “employer branding” da sua empresa. Confira!

O que é o employer branding?

O employer branding é aquilo que faz um funcionário querer fazer parte do seu time, incentivando-o a recusar outras propostas de trabalho, e motivando-o a se dedicar e a engajar com afinco às atividades e tarefas a serem cumpridas. 

Em tradução literal, employer branding quer dizer a reputação da organização como empregadora.

Portanto, esse termo é de extrema importância para medir o bom funcionamento de um negócio, uma vez que é um grande gerador de vínculo à empresa. 

Ressalto que o resultado nunca irá aparecer de uma hora para outra, o employer branding é feito sempre a longo prazo, onde a empresa trabalha continuamente para construir sua reputação. 

E, para que a empresa tenha sucesso na implementação é necessário definir e entender os valores que sustentam a marca.

Qual a importância do employer branding?

Qual a importância do employer branding?

O employer branding é importante porque uma empreendedora ineficiente pode prejudicar uma empresa no momento de recrutar ou até manter bons talentos. 

Assim, no momento de desenhar o employer branding de sua empresa, é importante pesquisar o que a concorrência está oferecendo como benefícios, afinal de contas, é com elas que a sua organização competirá.

Você sabe qual é o impacto da gestão de benefícios para a sua empresa?

Porém, também é crucial ter em mente o que, de fato, a sua empresa pode oferecer aos colaboradores. 

Se o employer branding for apenas um discurso, pode gerar uma grande frustração nos talentos, resultando no desengajamento das equipes, em altos índices de turnover e absenteísmo, entre outros obstáculos. 

Nenhum colaborador gosta de sentir que a empresa oferece algo, mas não é capaz de entregar.

Também é imprescindível entender que quando falamos em benefícios, não estamos reduzindo apenas em vale-transporte, vale-refeição ou seguro-saúde, por exemplo. E nem apenas a questão dos salários. 

Existem outras ações que podem ser de grande valor para os colaboradores, como a garantia de um ambiente de trabalho sem preconceitos, política de salários igualitários, entre outras propostas. 

Segundo o ranking das Melhores Empresas para Trabalhar na América Latina 2019, realizado pela Great Place To Work, 89% das pessoas se sentem elas mesmas no local de trabalho. 

Isso acontece também porque as organizações estão valorizando e investindo mais no respeito e diversidade, criando condições de equidade entre os membros da equipe. 

Quando o colaborador se sente bem recebido para poder expor suas opiniões e competências, o salário e os benefícios passam a ganhar outro peso. 

Como fazer employer branding? Confira as melhores práticas

Como fazer employer branding? Confira as melhores práticas

É preciso um bom planejamento antes de aplicar ações. A seguir trouxemos um passo a passo de como fazer uma boa ação de employer branding. 

1. Defina seu objetivo e trace uma estratégia

Antes de tudo, é preciso ter em mente o propósito da sua empresa, ou seja, seu objetivo e traçar uma estratégia. Esse passo é fundamental para render resultados satisfatórios.

2. Analise o quadro atual

Impossível definir solução sem antes identificar o diagnóstico. Com isso no papel, converse com os colaboradores, procure entender qual a percepção atual que eles têm sobre o ambiente de trabalho.

3. Identifique o perfil desejado

De acordo com as necessidades da empresa, aponte o perfil desejado para os cargos de forma que possam elevar a produtividade e a competitividade a outro nível de perfeição.

Identifique o perfil desejado para o recrutamento, seleção e retenção, os conhecimentos e aptidões que elas devem ter, e outros, é essencial para formar um time de peso.

4. Estabeleça atrativos para atrair o público-alvo

Reflita sobre as expectativas e pretensões do público-alvo, além de definir o público, faça alguns questionamentos: 

“O que minha empresa pode oferecer para satisfazer as necessidades desse público?”

“Como agregar valor ao público-alvo da empresa?”

Para responder a essas perguntas, comece analisando as listas das respostas dos colaboradores que já estão na empresa e que se encaixam nesse perfil. 

5. Implemente e mensure resultados

Agora é hora de colocar o plano em prática. Além disso, não se esqueça de mensurar os resultados periodicamente. Dessa forma, você é capaz de diagnosticar o que está dando resultados significativos ou não. 

Como implantar o employer branding na sua empresa

Para que seja possível instituir a estratégia de marca empregadora é fundamental que haja uma cultura organizacional bem estruturada com missão, visão e valores definidos.

Como essa estratégia tem como objetivo atingir seus colaboradores, é importante que o planejamento seja feito pelo departamento de Recursos Humanos. 

Por outro lado, os profissionais de RH não podem agir sozinhos. Dessa forma, eles devem envolver gestores e líderes, afinal são eles que irão compartilhar esses valores para os colaboradores. 

Exemplos de employer branding na gestão de pessoas

Exemplos de employer branding na gestão de pessoas

Muitas empresas já entenderam que o mundo mudou e que depois da transformação digital já não é mais possível atuar somente conforme os padrões do mundo corporativistas.

Alguns segmentos ainda não permitem essas mudanças, já outras, precisam urgentemente repaginar seus conceitos para sobreviver no mercado.

Quem enxergou essa necessidade logo que o conceito chegou no mercado, saiu à frente e se tornou exemplo seguido de perto por outras empresas que ambicionam alcançar o tão sonhado título de “melhor lugar para trabalhar”.

Saiba tudo sobre a TV Corporativa da WiPlay

Sempre buscando levar a melhor experiência ao cliente, a SulAmérica, atualmente nosso cliente de TV Corporativa, foi reconhecida em 2019 pela consultoria Global Interbrand como uma das marcas mais valiosas do Brasil. 

Uma conquista de importância internacional, lapidada através de muito trabalho, respeito e colaboração, sempre com a ajuda de parceiros.

Na pandemia, empresas de todos os setores foram testadas como marca empregadora. 

O Nubank, referência de empregador desejado, foi um dos primeiros a enviar as cadeiras de trabalho para os funcionários não passarem a quarentena pelejando no assento desconfortável da cozinha. 

O Ebanx estabeleceu uma verba para cada um montar seu home office.

Muitas startups pagaram aplicativos de saúde mental e serviços de terapia online para ajudar a equipe a segurar a onda. 

Dos dez unicórnios deste livro, 99, Arco, iFood, Loggi, Movile e Nubank passaram pela quarentena sem promover cortes; ao contrário, algumas delas contrataram dezenas de pessoas.

Conclusão 

Você já conhecia o conceito? Em sua empresa é uma ferramenta utilizada para fidelizar os colaboradores à empresa? 

Ficou com alguma dúvida? Compartilhe conosco nos comentários suas perguntas e sugestões. Em nosso blog você encontra uma série de artigos sobre o nosso aplicativo de comunicação interna, o AppTalk e muito mais.

Não deixe de conferir!

Conheça o Apptalk, o app de comunicação interna da WiPlay

Elaine Leme

Jornalista com experiência de mais de 15 anos nas áreas de redação e comunicação corporativa.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *