Visual Merchandising: o que é, principais técnicas e exemplos

Visual Merchandising: o que é, principais técnicas e exemplos

Conquistar e atrair a atenção dos clientes tem sido um desafio cada vez maior. O varejo físico enfrenta um forte concorrente, o e-commerce, que oferece a comodidade de comprar do conforto de sua poltrona, sem a necessidade de sair de casa.

Em tempos de pandemia e isolamento social, a prática do consumidor ir até uma loja ficou mais complicada, por isso o trabalho do varejo físico, para atrair clientes, é mais complexo e exige ferramentas eficazes de vendas, entre elas está o Visual Merchandising. 

Segundo pesquisas, 65% das pessoas retém mais informações por recursos visuais. Também conhecido como VM, esta técnica tem como objetivo criar uma identidade única ao ambiente de forma que o consumidor tenha uma experiência de compra imersiva na marca.

O que é Visual Merchandising?

O Visual Merchandising é um conjunto de técnicas aplicadas que têm como objetivo criar uma identidade para a marca ou loja, define o design do ambiente, o layout e a distribuição dos produtos, impulsionando a venda e impactando o consumidor no momento da decisão de compra.

70% da decisão da compra acontece dentro da loja, por isso é muito importante elaborar um bom plano de comunicação visual, considerando aspectos de arquitetura, design de interiores, marketing e comunicação visual, pois estes elementos combinados transformam o ambiente.

Para que serve o Visual Merchandising?

Desde o primeiro momento que o cliente entra em um ponto de venda, seja este uma loja de roupas, um supermercado ou uma loja de calçados, ele é impactado por diversos elementos.

A comunicação visual, o layout da loja, cores, aroma, todos os elementos reunidos e estrategicamente pensados são responsáveis pela composição da experiência do consumidor, e compõem o acolhimento do cliente dentro do ambiente. 

Todas essas sensações, que o cliente sente ao entrar dentro da loja são pensadas pelo VM. Ele tem como foco principal transformar a experiência de compra do consumidor em algo único.

Como fazer um Visual Merchandising? Confira as principais técnicas

Para elaborar uma boa estratégia de VM é necessário definir qual é o público que desejamos atrair. Definido o perfil é necessário conhecer suas preferências, costumes e o que desejam consumir, assim é criada uma identificação: consumidor x marca x produtos.

Para a correta aplicação do VM precisamos observar algumas técnicas, são elas:

Acessibilidade 

Este ponto determina o quão simples e acessível estamos localizados e leva em consideração alguns pontos, como: localização física, estacionamento, lado correto de uma via, acesso a portadores de necessidades especiais, entre outros.

Organização e Layout da loja

A organização e a disposição dos produtos dentro da loja orientam o consumidor no deslocamento dentro do espaço, facilitando que ele encontre o que deseja e estimule a compra de produtos que têm relação entre si.

Nos pontos de venda são aplicados basicamente três tipos diferentes de layout:

De grade: organizado de forma retangular, permite aos clientes comprar rapidamente e maximizar o espaço da loja. É ideal para supermercados e lojas de ferragens.

De pista: garante que o consumidor siga por um caminho pré-determinado ao andar pela loja, fazendo com que ele entre em contato com todos os produtos do estabelecimento. 

Esse método requer atenção, pois clientes que desejam realizar uma compra rápida, podem sentir certa frustração por ter que seguir um caminho determinado.

De forma livre: é o layout mais adequado para estabelecimentos que incentivam a navegação. É mais descontraído em sua estrutura e, por isso, deixa o cliente menos apressado dentro da loja.

Em um home center, por exemplo, é importante que o layout seja dividido em setores como: pintura, organização, materiais elétricos, jardinagem.

Decoração e padronização visual

É importante que a decoração da loja e a padronização visual seja uniforme e alinhada aos conceitos de marca e produtos. 

Este conceito de padronização traz uniformidade ao ambiente e deve ser pensado desde a fachada, passando pela vitrine e demais ambientes do ponto de venda.

Iluminação

A iluminação da loja traz conforto visual aos seus consumidores e valoriza os produtos expostos. Uma luz excessivamente clara pode gerar desconforto visual e o mesmo acontece quando a iluminação é deficiente. 

Errar na luminosidade do ambiente pode gerar dúvidas do cliente no momento da decisão de compra, pois isso interfere na escolha da decoração para casa, de roupas, calçados e até mesmo na compra de um item de açougue.

Sentidos

Como já mencionado, o VM combina diversas técnicas e uma delas é o do Marketing sensorial.  Quando realizar o planejamento é muito importante usar métodos que estimulem o olfato e a audição dos consumidores.

A escolha da música ambiente e do aroma no ponto de venda, contribuem de forma positiva para a experiência do cliente. Esse estímulo sensorial incentiva a permanência no ambiente e desperta sensações de prazer e relaxamento.

Sinalização Digital

Realizar propaganda ou transmitir informação através do digital trouxe muitas possibilidades para o negócio, aliada a diversas novas tecnologias elas podem ser utilizadas para estimular as compras dentro de sua loja. 

A Sinalização Digital é um meio de comunicação que se utiliza de painéis informativos eletrônicos, com o objetivo de orientar, divulgar ou distrair seu público, através de publicidade.Existem várias formas de utilizar a comunicação digital no VM, entre elas: Vídeo Wall, Midia Indoor, Menu Board e TV Corporativa.

Conheça as soluções em Sinalização Digital da WiPlay

Qual é a função do Visual Merchandising?

Sua principal função é ser uma ferramenta criativa, que movimenta e reforça a estratégia de varejo nos pontos de vendas. Além disso, ela cria uma identidade da loja ou da marca, personalizando o ambiente através do layout e influenciando nas decisões de compra.

Qual a diferença entre vitrinismo e Visual Merchandising?

A principal diferença entre os dois é que o merchandising cuida do ambiente visual e funcional interno da loja, enquanto o vitrinista dedica-se a obter os melhores resultados na exibição de produtos por meio da montagem de vitrines.

Como o próprio nome diz, o vitrinismo está relacionado à vitrine da loja. Uma vitrine bem montada e organizada tem como objetivo convidar o cliente a entrar no estabelecimento. 

É importante que a vitrine respeite esses conceitos, pois este é o cartão de visitas do ponto de venda e os produtos ali apresentados devem atrair a atenção do consumidor. Na vitrine são expostas novas coleções, novidades, promoções.

Exemplos de Visual Merchandising feitos pela WiPlay Digital

Frango Assado

Exemplo de Visual Merchandising da Frango Assado

Violeta Supermercados 

Exemplo de Visual Merchandising da Violeta Supermercados

Conclusão

Fica claro que o Visual Merchandising é uma poderosa ferramenta para conquistar e fidelizar os seus consumidores. O VM passa por várias estratégias diferentes, estimulando todos os sentidos dos consumidores, criando memórias e trazendo prazer nas compras.

Esse é um meio de comunicação muito eficiente para informar e trazer fazer com que o cliente tenha vontade de retornar ao ponto de venda e experimentar novas experiências.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe nas suas redes sociais e fique ligado no nosso blog.

André Luiz Sabatini

Mais de 20 anos de experiência no desenvolvimento e implantação de projetos de sinalização digital aplicados a Comunicação Interna, Varejo e Publicidade em empresas dos mais variados segmentos e porte.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *